folhas de outono

folhas de outono

domingo, 26 de junho de 2011

O QUE FIZESTES DO TEU INVERNO !



O que fizestes daquelas palavras
onde dizias sorrateiramente
que me amavas o tempo inteiro
eu escutava e retrucava
que guardava numa caixinha
que um dia iria explodir

O que fizestes daqueles pensamentos
em fingimento dizendo
que eu era teu amor
e eu respondia sempre
nós nos amamos
escondias tuas faltas
querendo sermos nós

O que fizestes dos teus dias
nesta vida tão inconstante
escutando as palavras sinceras
mas querendo fugir
até o escurecer
e eu querendo te clarear

O que fizestes do teu caminhar
em busca de novos amores
escutando o que desejas
de manhã até o entardecer
mas nunca será eterna
porque outra estação do inverno
um dia voltará...

(Severa Cabral)escritora

20 comentários:

Rosi Alves... disse...

Oi poetisa linda...bom dia um domingo de amor!eu amei o poema.beijos

Ma Ferreira disse...

Olá minha querida!!
Vc está muito linda nesta foto.
Emoldurou seu poema lindamente.

Sou adepta a seguinte frase: Estamos onde devemos estar, copncivendo com as pessoas as quais aprendemos e ensinamos.
Até o que não parece bom em determinado momento, é para o nosso bem.
No minimo sairemos mais fortes e experientes.

Um beijinho..da sua filha postiça..neste seu coraçãozinho cheio de amor. Só dá amor..quem o tem dentro de si. Vc tem de sobra sabe pq? Como vc distribui amor..seu estoque nunca se esgota..esta sempre se renovando..
Te amo!
Ma

Ingrid disse...

o inverno da vida chega.. assim como por vezes o frio nos toma..
lindos versos..
beijos querida e um Domingo de paz..

Everson Russo disse...

Infelizmente minha amiga, no amor e na vida, muitas palavras, muitas promessas e muitos sonhos acabam se perdendo pelos caminhos,,,e ficamos a esperar pelas novidades,,,super beijo de boa semana pra ti e obrigado pelo carinho das palavras no aniversario do Livro dos Dias...

R. R. Barcellos disse...

- Há invernos que já nascem grávidos de uma nova primavera; as andorinhas que deles fogem jamais conhecerão sua beleza. Abraços.

Carlinha Machado disse...

oieeeeeeeeeee
adorei seus BLOGS!!!!
te seguindo...
obrigada por me seguir!!!

★Cigana do Oriente disse...

Oi Severa, passando pra te deixar um carinho e te desejar uma ótima semana.
Estou com problemas na net hoje aqui, por isso to no outro perfil mas mesmo assim tá muito lento e mal abre as páginas
Beijos pra ti!

Um brasileiro disse...

oi menina. tudo blz? poema lindo e vc linda. tenha uma otima semana. bjus.

Meire disse...

Lindo post!!!!

Querida, suas palavras são como música para mim. Depois quando vc ler meu post novo "Relicário de gente" ao chegar nas palavras que descrevem a "pessoa música" clique na palavra "pessoa" ;) espero que goste!! bjokitas

Vera Lúcia disse...

Olá,
Parabéns pelo belo versar.
Obrigada pela carinhosa presença em meu recanto.
Beijos.

Célia disse...

Olá Severa... vc inspira-nos a enfrentar o inverno com palavras doces e quentes... Amar integral, verdadeira e realmente! Entregar-se! Muito belo! Poucos conseguem![ ] Célia.
http://celiarangel.blogspot.com

Lena disse...

Olá, Severa
Adorei você estar me seguindo.Vim aqui conhecê-la e me apaixonei por você e pelo seu blog. Também te sigo. Bjkas com muito carinho, minha flor. Uma bela semana pra você!

Ma Ferreira disse...

Oi Mãezinha..
Passei pra te dar boa noite. As pessoas adoraram sua poesia em meu blog.
Um beijo..com carinho..e que sua semana seja iluminada.
Meu email..mdfbf@uol.com.br
Me escreva quando quiser..
Ma

José Sousa disse...

Apesar de o frio não ser como aqui, o poema ficou lindo.

Um beijo

Everson Russo disse...

Uma segunda feira cheia de carinho e muita poesia pro seu coração amiga...beijos e beijos de paz sempre.

Vivian disse...

Bom dia,Severa!!

Linda poesia!
Este inverno de sentimentos é muito triste...Mas disseste lindamente em versos!
Beijos pra ti!
Por aqui um inverno congelante de 6°graus!!!

Smareis disse...

Querida, linda foto e o poema está divino como você. Parabéns. Um beijo e ótimo começo de semana.

rouxinol de Bernardim disse...

A primavera deve ser permanente na alma, muito embora o outono ameace este cadáver adiado que somos todos nós...

Felicidades mil!

João Ludugero disse...

E apesar do inverno
Ainda continua a brilhar o raio de sol de manhã...
E ainda ouço aquela música
não pára de tocar no coração,
apesar de não tocar em nenhuma rádio...
Chega a noite
E o teu calor é como uma lareira
que me aquece a pele, acariciando
minha alma...
Sinto teu perfume primaveril que persiste, apesar do inverno....
E juntos brindamos a vida que fica
A vida que a gente leva na verdade que traz à tona um bom vinho
que nos aquece dos invernos da lida.

Artes e escritas disse...

Visito o seu blog e voltarei muitas vezes. Gostei muito da sua criatividade. Um abraço, Yayá.