folhas de outono

folhas de outono

terça-feira, 7 de junho de 2011

MURO QUE NOS SEPARA !


É muito tarde
para vivermos esse amor
deixamos passar
nossos dias separados
por um muro
apenas o muro que de ti
me separava
e tú não vens
temo a vida
esperando a derrubada
do muro
sinto-me errada no exato
do apenas
quando um dia
você derrubar o muro
que nos separa
eu chegarei a ti...

(Severa Cabral)escritora

8 comentários:

Pena disse...

Estimada e Brilhante Amiga:
Um delicioso e terno poema de amor.
Bem-Haja, pela sua simpatia no meu blogue.
Fascina com o que concebe de ternura e pureza imensas.
Parabéns sinceros pelo seu harmonioso talento.
Abraço amigo de respeito pelo seu ternura linda.
Bem-Haja, pela amabilidade expressa no meu blogue.
Gostei de "passear" por aqui. É tudo tão extraordinário e belo.
Abraço amigo de respeito pelo seu génio fantástico.
Sempre a admirá-la

pena

MUITO OBRIGADO.
Honra-me a sua doce amizade.
Parabéns.
Adorei.

João Ludugero disse...

Bom dia!

Apressadinho, eu?
Acho que sou mesmo!

Não deixo para amanhã o que posso fazer ontem... Já derrubo meus muros quando ainda estão em construção, transmudo-os, amoldo-os, retiro da pilha os tijolos podres.
Eu prefito fazer pontes. Pontes não me prendem, nem me envergonham, já muros, estes me separam de bem viver até mesmo um grande amor... Mas, se muros existirem, eu escalo seus horizontes até arranhar o céu só pra falar com as estrelas.
Lindo seu poema.
És uma escritora de mancheia!
Gosto do que engenhas, do jeito que escreves amor.

Que tenhas um ótimo dia!
No mínimo, ensolarado, mas se ele não aparecer, não se preocupe, apareça você. És uma eterna candeia iluminada. TE ADORO!
Beijos,
João, poeta, eterno apendiz de,

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Serena
Tal como o muro de Berlim, esse muro um dia ainda será derrubado.
Bjux

Mário Cravo disse...

Ola Severa!...
Como alguem disse, nunca e tarde para se amar. Na realidade, o amor nunca teve idade, desde que o coraçao, permaneça jovem. Os muros existindo, derrubam-se, como no comentario anterior, acerca do muro de Berlim.
Severa, grato pelos teus comentarios.
Daqui da terra do sal, da amizade e do Amor, recebe beijos salgados...

Evanir disse...

Querida Amiga..
Creia você tem razão cultivo minhas amizades sem nunca esquecer que fazem parte da minha vida mesmo estando do outro lado da telinha .
Me sinto ligada a todos com um infinito laço de ternura.
E muitos dos meus visitantes acabam entrando no blog e visitando meus amigos.
Creia isso me da muita alegria pois só assim vejo o tamanho da minha jornada percorrida a tão pouco tempo.
Uma linda tarde beijos no coração ,,Evanir

Sandra Botelho disse...

Torço pra que este muro caia logo...beijos achocolatados

Sotnas disse...

Olá Severa, que tudo esteja bem contigo, sempre!
E com sensibilidade, você expressa teu sentimentos, com palavras belas e de maneira suave deixa fluir o que lhe passa a alma!
Parabéns pelo belo poema neste teu belo cantinho de palavras de amor!
Agradeço pelas visitas e comentários sempre tão gentis e carinhosos, e desejo a você e todos ao redor intensa felicidade, grande abraço e até mais!

Ma Ferreira disse...

Querida Severa..
Vim agradecer-te a visita ao Tessitura Poética onde vc deixou um gentil comentário, e te convido a conhecer o meu blog:mdfbf.blogspot.com
onde faço postagens diários.
Me sisite, se gostar, porte-se por lá.
Esto te seguindo!
Bj
ma