folhas de outono

folhas de outono

segunda-feira, 25 de abril de 2011

SENTIMENTOS OUTONAIS !


Brotaram inesperadamente
insinuando nos veios
de uma madeira seca
ganhando forma
de uma árvore frondosa
onde suas folhas
foram jogadas pelo vento
tingindo sútilmente
os meus desejos
pela ânsia do reencontro
que sustentava
uma parte de esperança
com brilho no olhar...

Severa Cabral (escritora)

2 comentários:

Jorge disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge disse...

Para você mãeinha,,


Declarações de um pai dégua.
Nesse cordel popular.
Venho aqui me mostrar.
Um cabra da gota serena.
Um tipo metido a besta.
Que no Nordeste nunca pisou.
Nem me pergunte quem foi Lampião.
Pois não conheço e vou mangar.
Mas o meu coração amolece.
Quando com uma rapariga bato de frente.
Parece inté que nunca vi muié.
Mas fico ressabiado.
Quando avisto na sintura de um cangaceiro.
Um punhal afiado.
Vigi meu Padim.
Saio de lado.
Igual a gato matreiro.
Afinal sou do bem.
Não meto a mão em cumbuca.
Nem compro no caderno.
Para não me meterem a mão.
Sou do tipo.
Que dá um boi para não entrar numa briga.
Precisa-se for.
A boiada também.
Mas por favor.
Não va pensar que com isso sou um covarde.
Pura precaução.
Igualzinho a canja de galinha.
E bem melhor.
Se for da comadre ou da vizinha.
Não engorda.
Não faz mau.
E nem da congestão...
JC.