folhas de outono

folhas de outono

domingo, 30 de maio de 2010

O ADEUS A UM POETA



(Tributo ao poeta Zezo Correia)
In memória

QUANDO UM POETA MORRE
A POESIA ENTRISTECE
NA VOZ QUE IMUDECE
DO ARTISTA QUE DORME
QUAL RIO QUE ÁGUA CORRE
A SUA ARTE VAI PERCORRER
E PELO MUNDO ENRIQUECER
O TEOR DA LITERATURA
PRA NÃO DEIXAR VER A CULTURA
DA POESIA MORRER.

SUA ALMA POÉTICA
CONTINUARÁ PERPETUANDO
E A POESIA RIMANDO
POR QUEM A INTERPRETA
E A HISTÓRIA POR CERTA
GANHOU NESSES DIAS
UM AUTOR QUE FAZIA
ESSA ARTE COMPLETA
MORRE UM POETA
MAIS NÃO MORRE A POESIA.
(Amiraldo Patriota)

Um comentário:

PATRIOTA disse...

AMIRALDO PATRIOTA.

Olá, Estive dando uma busca no google, e então cheguei até essa publicação de um poema meu aqui no seu bolg. O ADEUS A UM POETA. Obrigado pela divulgação, não sei como nem onde o encontrou, mais fico feliz por `vê-lo aqui. tenho outros e outros poemas que poderão enriquecer sua página. Homenageando cidades, pessoas outros... O endereço do meu blog é: www.sertaoonline.com (Depois clicar em cima da minha foto com o nome: Página Amiraldo Patriota. Lá vc encontrará meus e-mais, onde poderemos nos corresponder. Grato.
OBS: Aí no segundo poema, onde diz: POR QUEM "QUE" A INTERPRETA, Se possível for, favor retirar o nome "QUE". Ela não cabe aí no sentido da frase, e não tem significado alfgum, apenas confundi. Grato.